• Herbig Soluções Financeiras

Perfil de Investimento: quais são e como se organizar para começar?

Nós brasileiros não temos o hábito de poupar e, por consequência, nem o hábito de investir. Isso pode ser um reflexo da falta de educação financeira, por parte das instituições e estrutura familiar, e por conta da nossa cultura que é mais passional, vai muito pelo o que sente sem se planejar.


Por isso, é comum conhecer histórias de pessoas que conquistaram as coisas se endividando, seja parcelando aquela roupa, seja comprando um apê financiado a vida toda. Mas isso é prejudicial a longo prazo… normalmente, quem faz esse tipo de compra parcelada, acaba com muitos juros, pagando duas ou até três vezes o valor inicial do negócio.


E como mudar isso?

Primeiro precisamos nos organizar financeiramente! Se hoje você não se organiza, vai para o post que falamos sobre isso. Depois de ter se organizado, temos que entender quais são nossos sonhos para curto, médio e longo prazo.


Determine prazos

  • Curto: até um ano;

  • Médio: médio mais de um até cinco;

  • Longo Prazo: acima de cinco anos.


Essa é a classificação que eu faço, mas você pode fazer diferente se tiver uma visão diferente.


Para fazer esse exercício, recomendamos fazer em um dia tranquilo, com a mente tranquila, colocar uma música legal e se permitir sonhar. Depois que vamos entender em quanto tempo você vai conquistar em cada coisa e como isso vai caber no seu orçamento.


Comece a investir em 20%

Depois você vai estabelecer quanto você consegue poupar por mês para os objetivos, o ideal é que você consiga reservar 20% das suas entradas, mas sabemos que nem sempre isso é possível, então veja quanto você consegue hoje e saiba que isso pode variar dependendo da fase da sua vida.


A divisão funciona dessa forma:

  • Renda fixa: 50%

  • Renda variável: 30%

  • Investimento: 20%

Com esse valor na mão nós entenderemos em quanto tempo você conseguirá conquistar cada coisa.


Entenda qual é o seu perfil de investimento

Dentro da bolha dos investimentos (a que estamos tentando estourar), existem alguns perfis. Essa nomenclatura é importante para você entender caso tenha mais dúvidas para frente, e queira definir o seu perfil, mas eles nada mais são do que classificações para uma tendência de comportamento com relação aos seus investimentos.


De acordo com a Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) os perfis são:


Conservadora

Aquela pessoa que foca em investimentos que não são de alto risco. Ou seja, opta por investimentos de Renda Fixa, que podem levar mais tempo para render uma quantidade de dinheiro considerável, mas que não vão expor o valor às mudanças do mercado.


Moderada

Aquela pessoa que está disposta a correr certo nível de risco, mas ainda assim gosta de um pouco de segurança. Esse perfil foca em investimentos de Renda Fixa, mas também amplia a sua carteira de investimentos como em fundos multimercados (de médio risco), ações, etc.


Arrojada

Essa aqui já investe há um tempo, e gosta de ter uma adrenalina no seu dia-a-dia. E por isso, foca especialmente em Rendas Variáveis, como por exemplo ações e fundos de ações.


Como descobrir o seu perfil?

Lendo cada um desses três perfis, considerando que você ainda está se organizando financeiramente e quer criar uma rotina de investimentos que não exponha a sua renda e seu patrimônio. O perfil Conservadora, com certeza é o mais interessante e o que se encaixa melhor.


Mas claro, isso vai de você identificar qual o seu objetivo com os investimentos e entender o quanto você tem de valor para depositar nesse setor.


Definindo objetivos

O primeiro objetivo sempre deve ser a reserva de emergência, pois ela te dará tranquilidade para qualquer outro objetivo. E Reserva de Emergência fica em Renda Fixa, pois você não pode perder esse valor e ele precisa ter liquidez.


Fora a Reserva de Emergência você pode pode ter outros objetivos até dois anos, e eles também devem ser alocados em Renda Fixa pois dois anos é considerado curto prazo para investimentos, e como os outros investimentos podem ter um risco maior e a gente não quer que você tenha que realizar uma perda, então deixa em Renda Fixa que no final você deverá ter minimamente seu valor corrigido à inflação.


Para além de dois anos você poderá diversificar seus investimentos, mas isso tudo vai depender do seu perfil e do seu objetivo, lembrando sempre que eles virão depois da reserva de emergência.


Você poderá fazer outros investimentos já destinando para aquele objetivo específico, como uma viagem, por exemplo, se você quer juntar 5 mil reais para uma viagem então seria legal você já dividir pelo valor que você consegue juntar por mês e então você conseguirá saber em quantos meses você terá esse valor.


E se você investir você pode até antecipar esse objetivo, ou pelo menos terá ainda uma graninha para gastar na sua viagem. Já para aposentadoria, como o prazo normalmente será maior, você poderá arriscar um pouco mais para conseguir um melhor retorno, mas também é importante entender o seu perfil.


E se precisar de ajuda, a gente te ajuda!

Para calcular quanto você precisa guardar por mês com base na sua expectativa de quando você deseja se aposentar, é só baixar nossa planilha de finanças pessoais e calcular!


Caso você queira entender como fazer isso, venha fazer nossas mentorias de finanças pessoais e de investimentos.


Na de Pessoais nós organizaremos a sua vida contigo através de uma ferramenta que funcione para você, e na de investimentos montaremos uma sugestão de portfólio baseado no seu perfil e objetivos!


25 visualizações0 comentário