• Herbig Soluções Financeiras

Você tem medo de mudar? Descubra como driblar esse sentimento!

Para quem está sentindo medo de mudar, primeiro, é bom saber que medo é a emoção que nos previne do perigo, ele é essencial para nossa sobrevivência e existem três reações possíveis a partir dele: lutar, fugir ou paralisar!


Hoje vamos te ajudar aqui a avançar da melhor maneira possível para que ele não passe do nível que possa paralisar a sua mudança.


No nosso perfil do Instagram (@herbigbr) tivemos uma Live com a Psicóloga Aline Rodrigues que você pode ver na íntegra aqui, e aprendemos muito como lidar com essa emoção base.


Quando temos uma mudança, algo novo, o desconhecido, normalmente trazemos a emoção do medo. A forma que eu encaro isso é a forma como eu tenho a crença sobre a mudança.


Vamos investigar mais a fundo!


Coloque no papel para organizar seus pensamentos


Coloque num papel todas as mudanças que você já fez na sua vida, o que você sentiu antes, quais eram os pensamentos que circulavam na sua cabeça, ou se você não lembra de nenhuma mudança significativa na sua vida, tente pensar quais mudanças você não faz hoje.


Liste quais são os medos atrelados a essas mudanças que te impedem de executá-las. Outro ponto importante é se aprofundar nesses pensamentos que vêm a partir da mudança, até mesmo quando alguém vem te contar sobre alguma mudança. Isso já pode trazer alguns insights!

Identifique suas crenças em relação à mudança


Esse exercício é bem importante para identificarmos essas crenças que vêm por trás da mudança. Veja algumas crenças possíveis que listamos olhando pela questão do dinheiro, por exemplo, que precisam ser vistas e ressignificadas:

  • Toda mudança é árdua;

  • Para eu ter dinheiro será muito difícil;

  • É muito para mim;

  • Não posso ir além dos meus pais;

  • Dinheiro não é uma coisa legal pois afastou meus pais de mim, então prefiro ficar onde estou;

  • Não sou merecedora;

  • Se eu fizer essa mudança, o que os outros vão pensar?

  • Decepcionar pessoas importantes porque você estava fazendo "tudo o que elas esperavam".

Nós vamos sentir medo. Não temos como arrancar essa emoção, mas podemos identificar esses padrões que sentimos quando estamos prestes a fazer uma mudança, identificar esses gatilhos, com muito autoconhecimento e reflexão para entender o que faz sentido continuar conosco e o que não faz sentido mais, para assim alcançarmos passos maiores na nossa vida.


Tenha pontos de segurança para aliviar seu medo de mudar


A vida é imprevisível! Nós podemos criar referências de previsibilidade mas não temos como acertar 100%.


Quanto mais entendemos os nossos medos, mais entendemos quais os recursos possíveis para nos trazer uma segurança maior para seguir. Um dos pontos de segurança normalmente é o financeiro, então temos que entender qual a melhor ferramenta para nos dar essa referência:


  • Colocar na ponta do lápis: liste os prós e contras de cada opção, quais seriam as diferenças que permeiam tanto a parte financeira quanto a pessoal, para você ter essa visão;

  • Planejamento financeiro: liste todas as despesas no pior cenário, para pensar quais são as ações possíveis, até onde você consegue ir, com isso você terá um plano do que fazer;

  • Reserva de emergência: guarde o seu custo de vida de 3 a 6 meses, e se você se sentir mais segura guarde até 1 ano de reserva, isso vai te ajudar a controlar a ansiedade caso a mudança não saia como o planejado;


Lembre-se que nós aprendemos por modelagem, então procure referências de pessoas que já passaram por isso que você vai passar, ou quer passar. Caso não tenha esse conhecimento busque uma profissional que possa te ajudar a trazer essa segurança olhando pelo recurso que está te faltando: emocional, profissional, financeiro.


Outro exercício bem importante e legal de ser feito é pensar no que de pior pode acontecer? Se "der errado" o que eu terei que fazer? Consigo lidar com isso?


Tenho que compartilhar com vocês que todas as mudanças da minha vida fiz todas essas etapas, aprendi a seguir e viver com o medo, com as inseguranças, entendi que se eu ouvir demais eles eu não sigo em frente, até hoje agradeço por ter seguido em frente, e já ouvi de muitas pessoas falando que sou muito corajosa! hahaha :)


Uma dica final trago uma frase da Rafi (Rafize da Badass): quando você ouvir a voz da impostora finja que é um retorno do microfone e desligue, converse com os seus amigos, olhe para a sua trajetória, veja tudo o que já conquistou, e olhe para tudo o que ainda vai conquistar!


Bom, acredito que já passei bastante exercícios para vocês trabalharem, espero que vocês façam o movimento e continuem em movimento, tenham autoestima para poder bancar essas mudanças, sendo resilientes e persistentes! Se não conseguirem sozinhas conte com a Herbig!


Cada vez que uma mulher lidera sua vida sentimos um quentinho no nosso coração!




10 visualizações0 comentário