• Herbig Soluções Financeiras

Como vencer a procrastinação e executar seus planos

O ano mal começou e como estamos? Procrastinando. Apesar de todas as promessas de ano novo e coisas que estamos empurrando com a barriga há meses. O planejamento ainda não foi iniciado e já estamos pensando em desistir. Foco maravilhosa! Ser Dona do próprio destino requer sacrifícios. Como sempre estamos aqui para ajudar a executar seus planos, com dicas para vencer a procrastinação. Vamos nessa?


Conforme pesquisas recentes, 20% dos adultos são procrastinadores crônicos. Além disso, de 70 a 90% dos estudantes universitários, bem como os do ensino médio, procrastinam tarefas relacionadas aos estudos. Dito isso, minha cara procrastinadora você não está só. Agora que você já sabe que postergar é uma falha do nosso software, fique de olho nas nossas dicas para vencer a procrastinação.


O que é procrastinação?


Procrastinar é adiar uma tarefa importante sem um bom motivo, para se concentrar em outra atividade não tão importante. Consciente das consequências negativas que virão a longo prazo. Se trata de uma decisão deliberada. Em outras palavras, a pessoa decide protelar uma tarefa, ainda que seja uma resolução relâmpago. Resumindo, é uma escolha consciente que leva a resultados negativos.


Ok! Já entendi que a procrastinação é um hábito natural que todas as pessoas têm. Mas, quando ele se torna um problema?


O que indica que se tornou um problema é o tamanho e impacto das consequências negativas na vida pessoal e profissional do indivíduo. Assim como o grau de sofrimento e desgaste gerados na rotina.


gif

O mecanismo da procrastinação


A procrastinação é um mecanismo complexo, tão rápido que, geralmente, não conseguimos perceber sua influência em nossas vidas. No primeiro momento são ativadas as crenças procrastinadoras. Que são seis:


  • Ninguém manda em mim: necessidade de manter controle sobre as próprias ações;

  • A vida é curta: crença de que precisa ter prazer o tempo todo;

  • Se não é incrível deve ser horrível: relacionada ao medo de falhar, de tentar e não ser bem-sucedido;

  • Intolerância à incerteza: muito comum no caso de decisões importantes, como o término de um relacionamento, onde a pessoa adia, pois, não sabe o que vem a seguir;

  • Falta de energia: só conseguir fazer algo se estiver se sentindo bem;

  • Falta de capacidade: acreditar que não dá conta, ou que não tem habilidade para executar a tarefa.


Desconforto


Na próxima fase surge a percepção de que a tarefa é mais difícil do que parecia, por isso a pessoa busca um alívio para esse desconforto. Uma transição extremamente rápida, que acontece de forma automática. A velocidade de comunicação entre o estágio de ativação das crenças procrastinadoras e desconforto é tão intensa que não percebemos sua interferência na rotina.


Desculpas


Todos os motivos formulados para justificar a procrastinação. Nesse momento ativamos o modo Forrest Gump (o contador de histórias) e tentamos convencer a todos, inclusive a nós mesmos, que existem outras coisas que merecem mais a nossa atenção no momento.

Se envolver em outras atividades

Tudo que será feito no lugar das tarefas importantes. Que pode ser algo relacionado à diversão, como maratonar séries. Social, por exemplo, sair com os amigos. Ou qualquer outra atividade que substitua a demanda essencial.


Também é comum buscar conforto em prazeres imediatos como álcool, cigarro, drogas, entre outros.


Para acabar com o ciclo da procrastinação é preciso desmontar todo esse mecanismo. Contudo, existe uma característica que faz a procrastinação valer a pena, a consequência positiva do alívio.

Como já foi dito, procrastinar significa buscar uma atividade mais prazerosa que substituir a tarefa importante, mas chata. Ocorre que o alívio se sobrepõe às consequências negativas, aquelas provocadas pela não realização da tarefa. Por causa disso é tão difícil não se deixar levar pela procrastinação.


Como evitar a procrastinação?


Não existem fórmulas mágicas, já que postergar é um hábito comum, seres humanos tendem a procrastinar. O que podemos fazer é tentar reduzir sua frequência. Como? Se atentando as fases das desculpas e se envolver em outras atividades, dado que são comportamentos conscientes. Que você decidiu fazer.


Pegue um caderno e anote todas as atividades você tende a procrastinar com mais frequência. Também liste as desculpas que se dá para não fazê-las. Sem julgamentos! Pois todos procrastinam. Por fim, escreva as atividades que substituíram as tarefas importantes. Visto que são atitudes conscientes.


Isso ajuda a perceber o que está acontecendo para implantar as mudanças necessárias e vencer a procrastinação. Claro, que não será nada fácil, já que exige muito esforço e concentração. Mas, é possível.


Nos casos de procrastinação crônica é indicado procurar o auxílio de um psicólogo ou psiquiatra, que vai conseguir identificar os gatilhos que impedem o indivíduo de realizar tarefas e ajudar a minimizar o problema. Uma vez que o procrastinador crônico tem argumentos para não fazer a tempo. Portanto, só um profissional tem o conhecimento para identificar os subterfúgios que fazem o indivíduo se comportar de forma errática.


gif

Estabeleça metas realistas


O cérebro é uma máquina parcialmente programável, portanto estabeleça metas realistas. Por exemplo, perder 2 quilos no mês. Quando atingir esse objetivo comunique ao seu cérebro que você alcançou sua meta. Nada de tentar conquistar o corpo perfeito em 30 dias, se concentre em pequenas tarefas viáveis.


É melhor finalizar pequenas tarefas e informar seu cérebro que você é capaz de realizar, se recompensando pelas conquistas. Do que estabelecer metas ousadas, longas e que não vai ser capaz de concluir. Atitude que causa frustração e desânimo.


A propósito, o cérebro se acostuma com a derrota, por isso não devemos criar o hábito de não realizar tarefas. Já que o fracasso te autoriza a não tentar, pois, se torna uma zona de conforto. Por que tentar se já sou um fiasco? Porque você é uma mulher poderosa! Uma pessoa incrível que merece tudo que o mundo tem de melhor a oferecer!


Desenvolva um hábito


Como já dissemos, o cérebro pode ser programado, logo alguns hábitos podem ser aprendidos. Por exemplo, ler durante 15 minutos diariamente. Com o tempo você desenvolve um processo cerebral que se conecta com a leitura. Pois o hábito pode ser moldado, resiste e pertence àquele que criou, seu cérebro. Afinal, só são permanentes as mudanças proporcionadas pelo hábito.


Por que procrastinamos a organização financeira?


Geralmente procrastinamos tarefas que não são prazerosas. Logo, se você não teve boas experiências com a matemática durante a infância pode ser que olhar para as suas finanças seja uma tarefa que é sempre adiada.


Ou seja, se você não achar a organização financeira uma tarefa tão incrível, vai direto para a lista de coisas horríveis. Ainda que seja tão necessária para a saúde do nosso dinheiro. Entretanto, se você quer melhorar a sua relação com o planejamento financeiro, nossas mentorias de finanças se adaptam a sua realidade e fazem com que essa relação turbulenta com os números se torne prazerosa e leve para construir seus sonhos.


Para fugir da procrastinação é necessário ser a Dona do seu Destino, a Protagonista da sua História e saber o que você deseja. O seu cérebro é uma máquina de desculpas e é necessário lidar com isso para não deixar de lado tarefas importantes e vencer a procrastinação.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo