• Herbig Soluções Financeiras

Como organizar as contas da casa dividindo aluguel?

Finalmente você decidiu deixar o ninho. Que chegou o momento de ter um cantinho para chamar de seu. Mas, não tem recurso financeiro suficiente para bancar todas as contas sozinha. Solução? Dividir aluguel. Entretanto, morar com outra pessoa não é fácil, tanto que é uma das razões que te motivaram a ter um lar só seu. Não se desespere! Vamos compartilhar algumas dicas para organizar as contas da casa dividindo aluguel.

gif

Será que é isso mesmo?


Antes de partir para o aluguel compartilhado, considere os prós e contras de morar com outra pessoa. Mesmo que seja seu amorzinho. Afinal, cada indivíduo tem uma bagagem própria e, ainda que seja alguém que você considera incrível, alguns hábitos vão chocar com os seus e os conflitos podem ser inevitáveis.


Portanto, reflita se esse tipo de arranjo faz sentido para você, antes de mergulhar de cabeça.

Também converse muito com seu futuro colega para deixar algumas coisas claras antes de embarcarem juntos nessa. Existem expectativas de ambos os lados! Se você idealiza a relação que terá com a pessoa com quem compartilha a casa, saiba que a outra pessoa também tem com relação a você.


Planejamento


Não pule essa etapa fundamental de sua mudança, já que algumas coisas são necessárias para encontrar o lar perfeito. É nessa etapa que você lista tudo o que vai precisar para mudar de casa.

Como estamos falando de dividir aluguel, para conseguir fechar contrato com aquele imóvel que você se apaixonou é preciso se preparar financeiramente para isso. Guardando dinheiro por um tempo para depósito, despesas com mudança, móveis, entre outras coisas.


Em alguns casos será necessário ter um fiador, que alguns contratos exigem.


Uma conta-corrente com no mínimo 3 anos é mais um item obrigatório para quem deseja viver de aluguel. Viu como você precisa se planejar?


gif

Organizando as contas


Você encontrou um lugar que é a sua cara e também já encontrou alguém para dividir seu novo lar. Agora é hora de fazer um levantamento de todas as despesas para repartir as contas entre os moradores.


Contas básicas


Aluguel, condomínio, IPTU, contas básicas (luz, internet, gás, etc.), tudo o que é necessário para manter uma casa. Some tudo e divida igualmente pelo número de pessoas que dividem o mesmo teto.


Para quem segue a regra 50/30 /20. Esse valor representa 50% de todos os seus rendimentos.

O que é o método 50/30/20?


Simplificando:


50% gastos básicos, aqueles necessários para viver como: alimentação, moradia, transporte, etc.

30% para supérfluos: que são os pequenos prazeres da vida, que também precisamos reservar uma parte do nosso orçamento para eles: presentes, cinema, compras, lazer, etc.

20% dinheiro que será guardado: reserva de emergência, investimento, previdência privada, entre outros.


Já falamos um pouco sobre esse assunto no nosso post sobre Reserva de Emergência.


Quem fica responsável pelo pagamento das contas?


Agora que cada um já sabe o quanto precisa desembolsar para manter a casa, chegou o momento de decidir quem fica responsável pelo pagamento das contas. Uma dica de amiga, dividir as contas e cada um ficar responsável por alguns boletos não é a melhor opção. Pois, se a pessoa for do tipo desorganizada e esquecer de pagar alguma conta, pode acontecer de ter a energia contada ou o plano de internet suspenso. E isso ninguém quer, não é mesmo?


O mais eficiente é concentrar tudo numa pessoa. Sendo que os demais realizam o depósito da sua parte, fazem transferência, pix, etc., para o responsável pelo pagamento das dívidas mensais.

Aqui é preciso agir com prudência, não deixe de dar a sua parte das despesas. Visto que é sua obrigação pagar as contas da casa. Além do mais, seu colega de residência tem outras dívidas, ou não ganha o suficiente para pagar tudo sozinho. Essa não é a intenção em ter um lar compartilhado, rachar despesas?


gif

Planejando as despesas de supermercado


Aqui também é preciso fazer um acordo para organizar as despesas de supermercado. Mas, recomendamos dividir os itens básicos utilizados na casa, que vão de azeite até papel higiênico. Logo, realize a compra de itens básicos juntos. Depois cada um pode comprar o que achar necessário para completar sua alimentação.


Isso evita conflitos em função da falta de determinados itens. Além disso, quando comprar itens diferenciados, como o leite de amêndoa que você gosta tanto, avisa que não se trata de um produto compartilhado. Se necessário coloque identificação nos produtos que não são compartilhados.


Lembrando que comunicação é a chave da boa convivência. Caso tenha um iogurte na geladeira que não te pertence, pergunte para seu colega se pode comer caso esteja com vontade. Nunca, em hipótese alguma, pegue sem autorização. Respeite o espaço do outro.


Respeito é uma via de mão dupla, se você exige que respeitem suas coisas. Deve respeitar a do seu colega também.


Portanto, sempre deixe bem claro o que é partilhado e o que não é. Atitude simples que ajuda a manter a boa convivência.


Precisa de ajuda para se planejar?


O momento de sair da casa dos pais e ter um lar é maravilhoso e assustador simultaneamente. Dado que estamos deixando a nossa zona de conforto. Partindo para o desconhecido. Mas, também é um momento de desenvolvimento. Tanto para você, quanto para a pessoa que vai compartilhar seu novo lar. Por isso, estamos aqui por vocês. Para tornar esse momento mais tranquilo.

A Herbig tem uma equipe incrível preparada para te ajudar. Além de cursos e mentorias em finanças pessoais e empresariais para você aprender a cuidar de suas finanças. Precisando de ajuda para planejar sua mudança, pois, não sabe por onde começar? Entre em contato!


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo