• Herbig Soluções Financeiras

Economia circular o futuro da indústria da moda?

Você conhece o conceito de economia circular? Neste artigo falamos um pouco sobre o assunto e como ele se conecta com as mudanças nos hábitos de consumo e com a história da Edilene. Empreendedora que faz parte da Rede Herbig, um lugar que abriga outras mulheres que atuam no segmento de moda, e proprietária do Brechó Restilo.

O Restilo Brechó surgiu do desejo da empreendedora Edilene de impactar positivamente o planeta e a vida de outras mulheres através de um modelo de consumo mais consciente e sustentável que vem transformando a indústria da moda, o conceito de moda circular. Além de ser dona de seu próprio negócio, do seu tempo e ganhos.

Edilene abandonou o mundo corporativo para ter um negócio com a sua cara e que lhe permitisse passar mais tempo com sua filha, já que o padrão de contrato CLT não proporciona a flexibilidade de horários que a maternidade precisa. Identificar essas questões foi o momento de virada de chave que permitiu a existência do Restilo Brechó.

Negócio baseado num modelo de consumo mais consciente e sustentável que vem transformando a indústria da moda, o conceito de moda circular
O Restilo Brechó surgiu do desejo da empreendedora Edilene de impactar positivamente o planeta

Com o início do isolamento social provocado pela COVID-19 bateu aquela insegurança, assim como entender como seria a dinâmica de trabalho dentro da nova realidade. Incluindo comunicação, logística e segurança do processo. Além de como ser mãe numa rotina de incertezas, afinal as crianças também tiveram suas rotinas interrompidas e com isso parte de nossa rede de apoio.

Mas, como o brechó e online, sendo que negócios online cresceram em visibilidade no decorrer da pandemia, o Restilo não sofreu redução de vendas.

Para Edilene ter uma rede de apoio é fundamental para empreendedoras e mães. Pois, através da rede é possível compartilhar experiências e aprendizados com outras empreendedoras.

Desde que começou a fazer parte da Rede Herbig aumentou seu conhecimento, encontrou soluções, se sentiu acolhida. Afinal descobriu que outras mulheres tinham as mesmas dúvidas, enfrentaram os mesmos perrengues e angústias durante a jornada empreendedora. Também se conectou com os serviços oferecidos por outras empreendedoras que ajudaram muito no seu negócio.

A história da Edilene levanta reflexões importantes sobre o futuro do nosso planeta, economia circular, sustentabilidade e consumo consciente. Já que é evidente a urgência da transformação dos nossos padrões de produção e consumo, para preservar os recursos naturais. Entretanto, antes de mergulharmos nesses temas precisamos entender a importância da indústria da moda à economia.


A indústria da moda em números


A indústria da moda gera 1,3 trilhões de dólares todos os anos, além de empregar mais de 300 milhões de pessoas pelo mundo, segundo dados do Banco Mundial. Além do mais, a produção de algodão, principal matéria-prima da indústria, gera 7% do PIB dos países de baixa renda.

Até 2030 a indústria da moda deve enfrentar o declínio da sua lucratividade e perda de imagem equivalente a 45 bilhões de euros por ano.

Além disso, teremos um aumento do consumo em virtude de mercados emergentes como a Ásia e a África. Isso significa que a demanda por produtos vai crescer consideravelmente até 2050, o que vai causar uma insuficiência de recursos produtivos.

Mas, não é só isso. Quando o tópico é o desperdício no decorrer da cadeia de produção, os números são tão impressionantes quanto. Já que 500 bilhões de dólares são esbanjados todos os anos com o descarte rápido das roupas e reciclagem muito baixa.

A indústria da moda atualmente é fundamentada num modelo linear de produção, onde produtos são fabricados em escala maior ou menor e vendidos. Sendo que a vida útil desses produtos foi diminuindo com o passar dos anos. Geralmente, quando o consumidor não quer um produto eles são descartados na natureza, se transformando em lixo.

Há algumas décadas esse volume de lixo era menor, dado que a população não era tão grande, nem consumia tantos produtos. O volume de peças consumidas cresceu absurdamente nas últimas décadas, impulsionada pela evolução tecnológica que permitiu a produção em grande escala e, consequentemente, a redução dos custos e aumento do lucro. Dentro desse modelo linear e produção o destino de uma peça é o descarte, o que acaba colaborando com a poluição e degradação do meio ambiente.


Modelo linear X Modelo circular


Modelo linear de produção: extrair os recursos naturais, produzir e depois descartar.

Modelo circular de produção: tudo que é extraído de alguma forma volta para dentro do círculo. Para que isso aconteça é necessário fazer com que os 3Rs (Reutilizar, reciclar e reduzir) façam parte do ciclo todo, para que se utilize menos e seja possível a realização de um ciclo fechado dos recursos.


A economia circular tem sido apontada como o futuro da indústria da moda


Considerando o descarte rápido das peças é necessário repensar a produção para proporcionar uma maior longevidade. Para isso é preciso reduzir a sazonalidade das peças, aumentar o tempo de vida dos produtos e educar o consumidor. Enfim, é fundamental que aconteça uma revolução no consumo de moda.

Isso significa mudar nossa cultura de jogar fora e substituir por outra onde adotamos o devolver e renovar. Para outros onde produtos e componentes são desenvolvidos para desmontar e regenerar. Se trata de repensar o sistema operacional, toda a cadeia de produção e consumo de bens. Com criatividade e inovação podemos repensar e redesenhar nosso futuro, propostas que fazem parte da economia circular.

Da mesma forma, o interesse pela sustentabilidade e preservação dos recursos naturais está mudando nossos hábitos de consumo, especialmente entre a população mais jovem. Pois, as pessoas estão mais conscientes e sabem que não dá para descartar tudo, logo precisa reutilizar e reciclar. Essa mudança no comportamento do consumidor está incentivando transformações nas indústrias de bens de consumo.

Uma das contribuições da pandemia foi a alteração nos padrões de consumo, ao fazer as pessoas refletirem sobre suas necessidades de compra. Focando em pontos como: se o que estão adquirindo vai atender suas necessidades por mais tempo e ajudando a evitar a compra de mercadorias descartáveis.

Como passaram mais tempo em casa, as pessoas não precisaram comprar tantas roupas. Alguns especialistas acreditam que essas mudanças farão parte da rotina dos indivíduos no futuro, mudando sua relação com a moda a longo prazo.


Como o brechó da Edilene contribui com o consumo consciente?

Para Edilene ter uma rede de apoio é fundamental para empreendedoras e mães

Ao estar inserido no modelo de moda circular, onde ao invés de simplesmente descartar uma peça em bom estado ela é adquirida por outra pessoa. Isso aumenta o tempo de vida útil da mesma e poupa os recursos necessários para fabricar uma nova peça.

83 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo